Retomando a ideia de apresentar postagens mensais atualizando sobre o andamento de projetos e da Red Goblin em geral, acho que esse foi um mês até bastante agitado para a marca. Acompanha:

Sobre World of Warcraft

Como alguns de vocês sabem, eu fiz uma adaptação do cenário de Warcraft para Dungeons & Dragons 5ª Edição tem um tempo. E estava preparando um mega bestiário, para consolidar tudo o que um mestre precisa para poder jogar campanhas naquele cenário, já que apesar da proximidade com os demais mundos do D&D, o WoW possui muitas, mas muitas criaturas que não têm um equivalente próximo direto no Monster Manual.

Porém, após todos os escândalos envolvendo a Blizzard, eu passei a ficar desconfortável de mexer com a franquia que eu tanto amo. Eu já expliquei sobre isso no mês passado. Então, tomei (finalmente) a decisão: cancelei a minha assinatura do World of Warcraft, retirei do ar o material que havia disponibilizado no site e parei de trabalhar nos projetos futuros relacionados com o cenário.

Mas, após as notícias sobre a passagem das propriedades da Blizzard para a Microsoft e os esforços para arrancar da equipe todos os abusadores e seus auxiliares pagando o mínimo possível, eu comecei a repensar a minha decisão. Acho que, apesar do impacto ser quase zero, a minha decisão de tirar a adaptação do ar foi acertada (mesmo que tardia). E sinto que, frente às notícias mais recentes sobre as negociações, minha vontade de voltar a trabalhar com o cenário está aos poucos voltando. Não é uma promessa, mas é possível que num futuro próximo a adaptação volte a ficar disponível por aqui. Vamos torcer para a limpeza da Microsoft dar bons resultados. De repente, eu até animo e solto mais algum material legal para acompanhar o livro básico.

Projetos Imediatos

Como havia dito no mês passado, estou trabalhando em pelo menos dois produtos que devem ser lançados em breve: o That’s the Last Strahd/Strahd para a Destruição, para D&D, e o Armazém de Esplendores de Alícia Explodelícia, para Tormenta20. E também falei que queria aprontar uma pequena prévia do material para apresentar nesta atualização.

O suplemento de Ravenloft avançou muito pouco e mais na parte descritiva (e em inglês). Muito daquele material é composto por referências à aventura A Maldição de Strahd – pudera, o produto é um suplemento para aquela aventura! – e não dão um material legal de ser apresentado aqui como prévia. Vou tentar apresentar algo legal dele no futuro.

Já o guia de itens mágicos de Tormenta está avançando bem e possui muito mais material já num ponto legal para ser compartilhado numa prévia. Infelizmente, ainda não tenho imagens para acompanhar, mas dá um confere nesses 1d4 itens mágicos que estarão na compilação:

Adaga Sanguinária

Uma adaga de aço, com o cabo ornamentado em ouro, formando rostos demoníacos em sua empunhadura. Uma análise mais detida mostra que as ranhuras em seu cabo não apenas servem para deixá-la mais segura na mão de quem a empunha, como parecem formar um sistema de canaletas.
Ela é par da Rapieira Sanguinária, mostrada na seção de armas marciais, e juntas elas formam um conjunto conhecido como As Irmãs Sanguinárias.

Adaga formidável. Como uma reação a ser alvo de um ataque, antes da rolagem de seu oponente, pode escolher perder uma quantidade de pontos de vida até, no máximo, seu modificador de Constituição, para ganhar um bônus de Defesa contra aquele ataque igual ao dobro dos pontos de vida gastos.
Caso você também esteja empunhando a Rapieira Sanguinária, o bônus de defesa dura até o início do seu próximo turno.

Gloreo’s

Deliciosos biscoitos pretos com recheio branco que cabem na palma da mão de uma criança, eles possuem padronagens élficas sobre sua superfície que prometem nutrir muito bem quem consumí-lo. Geralmente, esses alimentos são encontrados em grupos de 2d4, empilhados e envolvidos em papel tingido de azul. Apesar de todo o tema élfico, os hynne sabem que a receita foi originalmente concebida por seu povo. Os elfos apenas diminuíram a receita para o formato de um biscoito e descobriram que seus efeitos se potencializam quando ele é molhado em leite vegetal.
Comer apenas um desses biscoitos alimenta pelo dia inteiro. Se mergulhado em leite vegetal, cada biscoito recupera 2d8 pontos de vida e 1d6 PM.

Pé de Nimb

Um pé de animal seco e encolhido – geralmente coelho, mas pode ser até de um humano – preso em uma corrente e usado como um colar. Estes amuletos dificilmente são vistos à venda ou como tesouro de criaturas poderosas. Quase sempre que são encontrados nas posses de algum aventureiro encontrado morto por aí.
Há boatos de só existirem três desses itens no mundo. Os diversos boatos seriam resultado de avistamentos diferentes dos mesmos itens com donos diferentes.

Sempre que você fizer um teste para evitar algo ruim e tirar um resultado igual a 2 ou 3 no d20, ele será bem-sucedido graças uma intervenção divina (um galho apara sua queda, uma estalactite cai e te protege da baforada do dragão, o mago engole uma mosca na hora em que estava lançando a magia para te atingir e começa a tossir). Porém, sempre que o d20 der o resultado 17, será uma falha terrível e claramente sobrenatural, em termos similares (você cai recebendo o dano máximo e um galho ainda cai em cima de você, causando 4d6 adicionais; a estalactite cai te prendendo, impedindo de fugir do dano total da baforada e também te deixando imobilizado; o mago não só te acerta com a magia, como o efeito te dá uma condição adicional aleatória).

Tibares da Fofoca

Moedas bastante polidas, elas são claramente mais brilhantes que as outras, destacando-se quando colocadas lado a lado com moedas comuns, mas sendo facilmente perdidas quando postas em meio a quantidades maiores de dinheiro.
Essas moedas sempre vêm em pares: uma de ouro e outra de prata.
Você pode gastar uma ação de movimento, 2 PM e um pouco de saliva polindo essas moedas para ativá-las por 24 horas. Durante esse período, a moeda de ouro vai captar todo som ao redor e passá-lo para a moeda de prata. Além disso, enquanto estiverem ativadas, a moeda de prata rolará vagarosamente na direção da de ouro sempre que for colocada de pé, desde que ambas estejam no mesmo plano de existência, dando um bônus de +5 em testes para localizar a moeda de ouro. Obviamente, é preciso ter as duas moedas juntas para ativá-las, então, se perder uma delas quando o período de atividade cessar, é possível que nunca mais a encontre novamente.

Aí está! O que achou destes itens? Eu modifiquei um pouco a forma de apresentação deles, em relação ao Tormenta20, para facilitar a consulta rápida e também para dar uma atenção um pouco maior às informações de cenário relacionadas ao item. Afinal de contas, essas descrições também são uma forma de construir cenário e dar ideias para os jogadores usarem nas campanhas.


Meta para Abril

Apresentar mais uma prévia de um dos dois produtos acima e falar de mais algum projeto Red Goblin.